Fish River Canyon

DSC00528-11

O Fish River Canyon é uma das atrações mais ao Sul da Namíbia, não muito longe da fronteira com a África do Sul, e foi nossa terceira parada no roteiro, onde também dormimos no camping Hobas, dentro do parque. Para se chegar ao cânion a estrada é, em sua maioria, de terra e cascalho e tem uma fama de ser uma estrada “ruim”. De fato ela é judiada, porém o que mais incomoda são as ondas que se formam na terra, o que torna a viagem bem tremida e, depois de um tempo, incômoda para o motorista. Para compensar, as paisagens na estrada são sensacionais, o que se repete por toda a Namíbia, com diversos tipos de vegetação e cores se sucedendo ao longo do caminho.

DJI_0104-17

DSC00843-12

Como na maioria dos parques, os portões fechavam perto do pôr-do-sol, por isso chegamos cedo, montamos acampamento e fomos observar o sol se por sobre o cânion. A partir do camping o acesso de carro é fácil e rápido por uma estrada adivinha como? Isso mesmo, de terra!

 

DSC00826-7
Estrada que leva do camping ao mirante do cânion.

DSC00825-9

DSC00819-8
Avestruzes na estrada para o mirante do cânion.

 

No final da estrada até o cânion existem alguns mirantes, o principal deles tem uma estrutura coberta com mesas, onde algumas pessoas faziam churrasco, bebiam e escutava música, porém não é um restaurante, e outros que são somente demarcados pelo constante tráfego de carros.

 

DJI_0123-23

 

DJI_0124.MOV.00_01_23_24.Quadro001-1
A trilha começa do mirante na borda do cânion, que se aventura desce pelas pedras na esquerda.

 

O Fish River Canyon é um desfiladeiro que surgiu em torno do Fish River, o maior rio da Namíbia; ele é o maior cânion da África e um dos maiores do mundo. A famosa trilha do Fish River Canyon, uma das mais populares da região, começa a 13km de Hobas, o camping onde ficamos, onde existe também um mirante. A trilha vai até Ais-Ais, mais ao Sul, tem em torno de 88km de extensão e costuma ser percorrida em 5 dias, passando por diversos terrenos. Anualmente acontece uma ultramaratona no local, onde os participantes correm em questão de horas toda a trilha.

 

DSC00856-16
O rio é intermitente, oscilando entre períodos de seca e cheia.

DJI_0113-19DJI_0122-22

 

CAMPING HOBAS
O camping de Hobas tem uma estrutura bastante simples, com uma loja básica, banheiros compartilhados (não tinha água quente quando estive lá, mas não sei se é o normal), vagas para acampar e alguns braai, as churrasqueiras típicas da região sul da África. A energia elétrica é desligada depois de um tempo a noite, deixando o céu brilhar. Apesar da simplicidade, a localização é imbatível, sendo o mais perto possível do cânion e dentro do parque, o que maximiza o tempo para aproveitar o mirante.

 

DSC00583-1
Orion visível no lado direito da foto.

 

Percebemos que na Namíbia é sempre incerta a presença de animais, os campings costumam ser cercados, mas isso não é nenhuma garantia do afastamento dos animais, por isso é importante ficar atendo. Durante a madrugada, quando me levantei para fotografar o céu, fiquei insegura sobre encontrar algum animal por perto, mas confiei no lema que diz que “eles têm mais medo de nós do que nós temos deles.” No dia seguinte, percebi que fui até corajosa de sair da barraca no meio da madrugada sozinha, pois um grupo de babuínos resolveu visitar o camping logo cedo… Foi nesse momento que saí correndo e me tranquei dentro do carro até a hora de ir embora.

DSC00809-4DSC00813-5

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s