Deadvlei, cartão postal da Namíbia

 

DSC01349-2
Imensas dunas cercam o Deadvlei.

DSC01406-1DJI_0132-14

DSC01376-4
O Besouro-da-namíbia mora no deserto mais antigo e um dos mais secos do mundo, o Deserto do Namibe. Para sobreviver eles captam água através da superfície de suas asas, eles arrebitam a bundinha de besouro no ar de manhã bem cedinho para absorver os vapores d’água do ar. Eles podem ser de várias cores e esse era azul, o que fazia um contraste bonito com a areia alaranjada do Deadvlei.
DSC01448-12
As pessoas escalando a duna são quase imperceptíveis.

DSC01481-8

Dentro do Parque Nacional Namib-Naukluft fica o Deadvlei, a paisagem mais conhecida quando falamos de Namíbia. Algumas das maiores dunas do mundo cercam a argila branca que um dia foi um lago. Árvores de acácia nasceram na umidade trazida pelo rio Tsauchab, mas depois que as dunas invadiram o leito e impediram o rio de chegar ao lago veio a seca. As acácias morreram e hoje sobraram seus troncos de 900 anos idade totalmente secos e queimados pelo Sol.

A primeira imagem que vi do Deadvlei foi da National Geographic, quando eu nem sabia onde ficava a Namíbia ou que esse lugar existia. Como vi somente a foto, fiquei muito tempo tentando entender o que estava acontecendo, já que onde deveria estar o céu estava uma estranha textura laranja. Encantada pela foto, procurei sabe onde ficava e desde então o Deadvlei nunca saiu da minha lista de lugares para conhecer antes de morrer. Quando decidimos ir também à Namíbia, esse foi o primeiro lugar do roteiro – seguido de Kolmanskop, que eu também vi fotos uma vez e nunca esqueci.

DSC01505-11
Um turista dá uma ideia do tamanho das acácias.

DSC01445-4DSC01400-5DSC01460-6DJI_0161-22DSC01439-3DSC01475-7

DJI_0149-18
Do alto, as formações na argila lembram uma árvore retorcida, como as acácias secas.

 

 

Como fomos em alta temporada (Julho, Agosto e Setembro), haviam muitos turistas visitando o local, o que poderia afetar a sensação de solitude do lugar, mas bastava caminhar um pouco mais longe que já nos encontrávamos sozinhos novamente. A partir do camping, é possível chegar no Deadvlei sozinho de carro ou usar um transporte interno do parque para percorrer parte do caminho. Escolhemos usar o transporte, pois depois que a estrada pavimentada acaba, o caminho até a entrada do vlei é de areia, o que requer prática para não atolar. Como lemos relatos de pessoas inexperientes atoladas no caminho, decidimos pagar pelo transporte, o que foi bom e ruim. Bom porque escapamos esse risco de atolamento, mas ruim porque foi caro e porque ficávamos a mercê dos horários do transporte. Por ser um deserto, vale reforçar que quem vai aos vlei deve usar protetor solar potente e levar bastante água.

DJI_0133-15
Big Daddy, a maior duna do parque Namib-Naukluft e uma das maiores do mundo.

DJI_0160-21DSC01445-4DJI_0154-20DSC01403-6

DSC01538-13
Pegadas dos corajosos que resolveram subir o Big Daddy.

 

Aviso: é proibido voar drones sem autorização no Deadvlei, aprendi isso depois de pousar o meu, com um aviso de que a multa por voar sem autorização custaria em torno de R$10.000, acabei conversando com o fiscal que não sabia disso e não paguei a multa. Antes de ir pesquisei bastante sobre esse assunto e não achei nenhuma informação concreta sobre isso, por isso arrisquei. Fica aqui o aviso: sempre perguntem antes sobre as leis para drone em cada parque pois elas variam dependendo do lugar, em Spitzkoppe, por exemplo, é liberado.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s